Uma alimentação vegetariana pode ser muito mais barata do que se pensa


A cada dia, mais pessoas buscam a transição para um estilo de vida sem crueldade – e quando estão começando, é natural que surjam algumas dúvidas.

Uma das mais frequentes é se a alimentação sem ingredientes de origem animal é mais cara. Essa é uma ideia bem comum, pois geralmente associa-se a dieta vegetariana a uma falsa necessidade de consumo de “alimentos especiais”, quando na verdade uma alimentação à base de ingredientes integrais de origem vegetal é a escolha alimentar mais indicada por ser muito mais saudável, sustentável, ética... e também mais econômica!

Grãos, feijões, frutas e verduras são alimentos bem mais versáteis e mais baratos do que a maior parte dos industrializados, incluindo carnes processadas e outros produtos de origem animal, como ovos e laticínios.

Mas como substituir carnes, ovos etc?

Nutricionalmente falando, vegetais podem ser fontes mais saudáveis dos mesmos nutrientes encontrados na carne. E quando se pensa em sabor, a boa notícia é que inúmeras versões vegetarianas deliciosas de pratos da culinária tradicional brasileira e mundial (como feijoada, paelha, bacalhoada) estão disponíveis em sites de receitas, geralmente elaboradas à base de vegetais simples e superfáceis de encontrar.

Mas e os substitutos propriamente ditos?

Sim, também existem produtos veganos industrializados que se assemelham a carnes e queijos. Como qualquer industrializado, esses produtos são realmente mais caros, mas outra boa notícia é que praticamente todos eles podem ser preparados em casa por uma fração do preço de mercado. Esse é o caso dos leites vegetais, por exemplo, e mesmo de queijos veganos*.

Quanto menos processado, melhor!

A questão é que alimentos frescos e grãos preparados em casa são sempre mais saudáveis e frequentemente mais em conta do que comida processada e industrializada. Quando comprados direto do produtor, melhor ainda! Cortar o intermediário é uma ótima maneira de fortalecer produtores locais e ainda economizar.

Resumindo: seguir uma alimentação sem carnes e demais produtos de origem animal não significa ter que consumir itens caros. É perfeitamente possível criar um cardápio delicioso a partir de ingredientes básicos, que podem ser explorados de inúmeras maneiras – e as receitas veganas estão aí para isso.

Então, da próxima vez que for ao supermercado, que tal fazer um teste? Compare o preço da carne, queijos e outros produtos de origem animal com o preço dos produtos da seção de hortifrúti. Depois pesquise na internet receitas de versões veganas de seus pratos favoritos e, por que não, outras que nunca provou.

Você vai se surpreender, ficar com água na boca e ainda economizar!

Fonte: Mercy for Animals Brasil

Foto: Reprodução



NOTAS DA NATUREZA EM FORMA:

1. Leia também:



*2. Acompanhe nossa série sobre queijos vegetais. Na coluna ao lado, em 'Pesquise por assunto', clique no marcador 'receitas' e encontre várias versões veganas de diferentes tipos de queijos tradicionais, feitas com batata, mandioca, castanhas etc. Você vai se surpreender!

3. Animais não são alimento, nenhum deles. Eles não são comida nem escravos dos humanos. Sentem como todos nós e por isso merecem a vida e a liberdade. A alimentação vegetariana estrita, sem carne de qualquer tipo ou derivados (laticínios, ovos, mel), já está provada como sendo a mais saudável para os humanos. Quem opta pelo veganismo (que engloba não somente a dieta vegetariana estrita, como também o não uso de roupas e acessórios de couro, lã, pele e seda, assim como o boicote a "atrações" que exploram os animais, como zoológicos, circos e aquários, e a empresas que fazem testes em animais) está fazendo um bem pelos animais e para sua própria saúde e vida. E não é difícil nem caro. Quer uma ajuda para começar a parar de comer carne? O primeiro passo é a informação. Aprenda com quem já vive esse estilo de vida: pergunte, pesquise. Use as redes sociais para expandir seu conhecimento sobre vários assuntos, inclusive esse, que é vital para você e um imensurável número de vidas inocentes. Há diversos grupos sobre o tema no Facebook. Listamos abaixo alguns deles:

Troll Ajuda disponibiliza um tópico fixo com uma lista de produtos (não só para alimentação) livres de crueldade animal e oferece sempre diversas dicas para iniciantes e "veteranos";

Veganismo é um dos maiores grupos sobre o tema no Facebook, com quase 50 mil membros sempre compartilhando experiências e tirando dúvidas;

Veganismo Popular desmitifica a ideia de que veganismo é caro. É perfeitamente viável seguir uma alimentação diária sem crueldade animal e sem maltratar o bolso;

Musculação Vegana é voltado para os praticantes de atividades físicas. Nele, você pode ver como é preconceituosa e errada a ideia que algumas pessoas tentam propagar, de que vegetarianos estritos são fracos fisicamente (muito pelo contrário, são mais fortes e saudáveis). O grupo oferece diversas dicas de alimentação e suplementação vegana.

Existem ainda sites e blogues com deliciosas receitas veganas, simples e baratas de fazer. Estes são alguns: 




Viewganas (canal do YouTube especializado em versões veganas de receitas tradicionais com carne) 

Já a Revista dos Vegetarianos é uma publicação mensal (impressa e on-line) com excelente conteúdo que vai bem além de receitas, focando a saúde como um todo. 

Mapa Vegano lista diversos estabelecimentos em todo o Brasil, abrangendo produtos e serviços de alimentos e bebidas, higiene e beleza, roupas e acessórios, ONGs e outros. 

E para dar uma força aos iniciantes, o Mercy for Animals Brasil disponibiliza um Guia Vegetariano gratuito em seu site. Nele, você encontra diversas informações que podem norteá-lo no começo de uma nova vida. O Desafio 21 Dias Sem Carne também pode ser uma boa forma de você começar - e descobrir que consegue abolir definitivamente os animais do seu cardápio.

Mas já saiba desde o começo que abraçar o veganismo é uma mudança e tanto, que fará um imenso bem para você, para os animais e para o planeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário