Mais sobre a Carne Fraca. Parte 3: Vegetarianos aproveitam Operação Carne Fraca para promover a causa

Presidente Michel Temer janta com embaixadores em churrascaria de Brasília
após reunião no Palácio do Planalto (Foto: Pedro Ladeira / Folhapress)



Se a Operação Carne Fraca causou consternação e revolta na maior parte dos consumidores das empresas envolvidas, algumas pessoas viram no caso algo a ser aproveitado, quase celebrado: os vegetarianos.

"A demanda tem sido muito bacana", diz o secretário-executivo da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), Guilherme Carvalho. "As pessoas nos contatam e dizem estar enojadas com o fato de elas próprias comerem carne."

"Quando você põe o assunto do apodrecimento nas manchetes, as pessoas se lembram do quão nojento é [comer] carne", diz. "Isso acende uma luz na cabeça das pessoas, e não podemos desperdiçar essa energia, esse ímpeto que podem deixar de comer carne permanentemente."

Quem já adota o estilo de vida livre de ingredientes de origem animal, chamado veganismo*, está divulgando o assunto "freneticamente", segundo Carvalho. "Mas quem nos importa são aqueles que começam a se questionar por causa desses episódios disruptivos."

Segundo o fundador do portal vegano Vista-seFabio Chaves, o site multiplicou o número de visitantes simultâneos de 10 a 12 vezes na última sexta-feira (17/3/2017), quando a Operação foi deflagrada.

"A maior parte dos leitores viu o evento como algo positivo, especialmente porque essas empresas estão na televisão todo o tempo falando contra a causa em que eles acreditam", diz Chaves. "Outros, por outro lado, não ficaram agradados porque o sofrimento dos animais não está em pauta."

Para ele, a corrupção na esfera política das empresas mencionadas evidencia, ao mesmo tempo, a falta de responsabilidade em outras áreas. "Se estão pagando propina para evadir fiscalização, imagina o que é o trato de animais - seria a última coisa em que estão pensando."

O médico sanitarista Eduardo Jorge, um dos vegetarianos mais proeminentes na política, diz que é um "absurdo" um produto não obedecer minimamente às normas da vigilância sanitária.

O ator Tony Ramos, garoto-propaganda da Friboi, disse que, dependendo do desdobramento das investigações, poderia deixar de fazer publicidade para a marca. "Não sei se faria [os comerciais de TV para a Friboi] novamente, [mas] se forem inocentados dos erros de são acusados, eu faria", disse ao site Ego.

Ramos, a "face pública" da gigante pecuarista, foi alvo de boa parte das chacotas e comentários revoltados nas redes sociais na última sexta.

"Carne sem fiscalização também tem nome", escreveu um internauta no Twitter, satirizando um bordão publicitário da empresa. "Depois dessa, nem o Tony Ramos volta a comer carne", disse mais um.

Outras personalidades que já foram pagas pela Friboi para participar de comerciais (e que não foram poupadas) são Fátima Bernardes e Roberto Carlos.

O médico e nutricionista Eric Slywitch diz que, para quem quiser trocar de imediato a carne por alimentos que tem em casa, o ideal é aumentar a quantidade de leguminosas, como o feijão. "Em termos numéricos, uma porção de carne a gente troca por uma concha a mais de feijão."

"Só remover a carne já é um passo à frente, mas o ideal é cortar também ovos e laticínios", diz.

Fonte: Folha de S. Paulo


NOTAS DA NATUREZA EM FORMA:

1. *Quais as diferenças entre vegetarianos, vegetarianos estritos e veganos? Saiba aqui.

2. Animais não são alimento, nenhum deles. Eles não são comida nem escravos dos humanos. Sentem como todos nós e por isso merecem a vida e a liberdade. A alimentação vegetariana estrita, sem carne de qualquer tipo ou derivados (laticínios, ovos, mel), já está provada como sendo a mais saudável para os humanos. Quem opta pelo veganismo (que engloba não somente a dieta vegetariana estrita, como também o não uso de roupas e acessórios de couro, lã, pele e seda, assim como o boicote a "atrações" que exploram os animais, como zoológicos, circos e aquários, e a empresas que fazem testes em animais) está fazendo um bem pelos animais e para sua própria saúde e vida. E não é difícil nem caro. Quer uma ajuda para começar a parar de comer carne? O primeiro passo é a informação. Aprenda com quem já vive esse estilo de vida: pergunte, pesquise. Use as redes sociais para expandir seu conhecimento sobre vários assuntos, inclusive esse, que é vital para você e um imensurável número de vidas inocentes. Há diversos grupos sobre o tema no Facebook. Listamos abaixo alguns deles:

Troll Ajuda disponibiliza um tópico fixo com uma lista de produtos (não só para alimentação) livres de crueldade animal e oferece sempre diversas dicas para iniciantes e "veteranos";

Veganismo é um dos maiores grupos sobre o tema no Facebook, com quase 50 mil membros sempre compartilhando experiências e tirando dúvidas;

Veganismo Popular desmitifica a ideia de que veganismo é caro. É perfeitamente viável seguir uma alimentação diária sem crueldade animal e sem maltratar o bolso;

Musculação Vegana é voltado para os praticantes de atividades físicas. Nele, você pode ver como é preconceituosa e errada a ideia que algumas pessoas tentam propagar, de que vegetarianos estritos são fracos fisicamente (muito pelo contrário, são mais fortes e saudáveis). O grupo oferece diversas dicas de alimentação e suplementação vegana.

Existem ainda sites e blogues com deliciosas receitas veganas, simples e baratas de fazer. Estes são alguns: 




Viewganas (canal do YouTube especializado em versões veganas de receitas tradicionais com carne) 

Já a Revista dos Vegetarianos é uma publicação mensal (impressa e on-line) com excelente conteúdo que vai bem além de receitas, focando a saúde como um todo. 

Mapa Vegano lista diversos estabelecimentos em todo o Brasil, abrangendo produtos e serviços de alimentos e bebidas, higiene e beleza, roupas e acessórios, ONGs e outros. 

E para dar uma força aos iniciantes, o Mercy for Animals Brasil disponibiliza um Guia Vegetariano gratuito em seu site. Nele, você encontra diversas informações que podem norteá-lo no começo de uma nova vida. O Desafio 21 Dias Sem Carne também pode ser uma boa forma de você começar - e descobrir que consegue abolir definitivamente os animais do seu cardápio.

Mas já saiba desde o começo que abraçar o veganismo é uma mudança e tanto, que fará um imenso bem para você, para os animais e para o planeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário