Estudo mostra que galinhas são animais inteligentes e sensíveis

    Foto: Reprodução


Todos amam gatos e cachorros e vivem falando o quanto eles são fofos e inteligentes. Nesse ambiente, um animal acaba sendo subestimado: a galinha.

Ao contrário do que se pensa, elas são seres inteligentes e bastante habilidosas. É o que mostrou um estudo realizado por cientistas da Universidade Emory, nos Estados Unidos.

“Elas são retratadas como animais menos inteligentes do que os outros. A própria ideia de existir um estudo psicológico de galinhas é bizarro para a maioria das pessoas”, pondera a autora da pesquisa, Lori Marino.

O estudo feito por Lori revelou que essas aves possuem personalidade própria e exibem complexos padrões de interações entre si. Indo além, a pesquisa ainda mostra que algumas delas têm noções de números.

Os experimentos feitos envolveram pintinhos. As pequenas aves foram, cinco dias após nascerem, colocadas de frente com duas pilhas de objetos. A surpresa se deu quando eles conseguiram identificar qual era maior e qual era menor.

Lori aponta ainda que o mais complexo do estudo é o lado que mostra a comunicação entre as galinhas. Existem pelo menos 24 sons diferentes, além de vários gestos e movimentos. E esse tipo de interação, diz a cientista, depende da existência da consciência da perspectiva delas e das outras.

Por fim, a pesquisa ainda revela que as galinhas sentem medo, antecipação, empatia e ansiedade. E, mais ainda, que essas emoções influenciam diretamente o modo como esses animais interagem com outros bichos, seus iguais e com o ambiente onde vivem.

Fonte: Yahoo!


NOTAS DA NATUREZA EM FORMA:

1. O estudo citado é recente, mas não traz nenhuma novidade em relação à senciência animal, que já vem sendo estudada há muitos anos e foi reconhecida formalmente em 2012. Durante uma conferência em Cambridge, na Inglaterra, um grupo internacional de 13 neurocientistas de renomadas instituições de pesquisa assinou uma declaração afirmando que mamíferos, aves e outros animais possuem consciência, assim como os seres humanos - o manifesto trazia uma compilação de pesquisas na área. “Não é mais possível dizer que não sabíamos”, disse o canadense Philip Low, um dos signatários do documento, em alusão ao holocausto

2. "...esse tipo de interação depende da existência da consciência da perspectiva delas e das outras." "...as galinhas sentem medo, antecipação, empatia e ansiedade." Agora imagine esses seres sensíveis, sencientes, sociais, tendo seus bicos cauterizados sem qualquer anestesia, ainda filhotes. Imagine aqueles que nascem machos sendo triturados vivos, também filhotes, por não serem úteis para a indústria de ovos. Imagine as galinhas dessa mesma indústria cruel e torturadora passando toda sua vida confinadas com outras cinco ou 11 galinhas em um espaço equivalente a uma gaveta de arquivo. E por que elas têm seu bico arrancado ainda filhotes? Para que não cometam canibalismo, um comportamento aberrante que jamais aconteceria se elas tivessem uma vida livre e digna, mas que é comum entre galinhas que vivem nessas condições deploráveis. O mesmo destino têm as galinhas e galos criados para abate. Leia mais sobre como é Um dia na vida de um pintinho. E se você acredita nos termos falaciosos "livres de gaiola" ou "abate humanitário", criados por essa indústria assassina para tranquilizar os consumidores que querem crer que esses animais que estão comendo tiveram uma vida feliz e uma morte idem, leia também sobre A realidade por trás dos ovos “livres de gaiola.
  
3. E você pode deixar de ser cúmplice de toda essa atrocidade apenas mudando um antigo hábito: deixando de comê-los. Na próxima nota, contamos como não é difícil, ao contrário do que muitos pensam. E você também pode dar uma nova vida - livre, digna e sem sofrimento ou dor - para esses animais que já sofreram tanto diversos tipos de exploração. Shakira e Espiga estão em nosso Centro de Adoção aguardando o lar que merecem. Espiga foi resgatado de rinha, e Shakira era criada em um fundo de quintal, comia lixo e logo seria abatida para consumo. Como qualquer ser senciente, percebeu o perigo e as péssimas condições de vida, fugiu, foi resgatada e hoje está sendo cuidada por nós enquanto espera ser adotada. 

Shakira fugiu da morte e aguarda uma nova vida (Foto: Natureza em Forma / Divulgação)

Espiga era explorado em rinhas, foi resgatado e hoje também aguarda nova vida
(atrás dele, a Shakira! :) ) 
(Foto: Natureza em Forma / Divulgação)


Se você mora em São Paulo, é vegetariano, tem uma casa com terreno de no mínimo 3 m x 3 m, preferencialmente com parte de terra, e um espaço grande em seu coração, venha conhecer a Shakira e o Espiga!

Mais informações: (11) 3151-2536 / 3151-4885 / 7766-1559 (Nextel) /contato@naturezaemforma.org.br

4. Animais não são alimento, nenhum deles. Eles não são comida nem escravos dos humanos. Sentem como todos nós e por isso merecem a vida e a liberdade. A alimentação vegetariana estrita, sem carne de qualquer tipo ou derivados (laticínios, ovos, mel), já está provada como sendo a mais saudável para os humanos. Quem opta pelo veganismo (que engloba não somente a dieta vegetariana estrita, como também o não uso de roupas e acessórios de couro, lã, pele e seda, assim como o boicote a "atrações" que exploram os animais, como zoológicos, circos e aquários, e a empresas que fazem testes em animais) está fazendo um bem pelos animais e para sua própria saúde e vida. E não é difícil nem caro. Quer uma ajuda para começar a parar de comer carne? O primeiro passo é a informação. Aprenda com quem já vive esse estilo de vida: pergunte, pesquise. Use as redes sociais para expandir seu conhecimento sobre vários assuntos, inclusive esse, que é vital para você e um imensurável número de vidas inocentes. Há diversos grupos sobre o tema no Facebook. Listamos abaixo alguns deles:

Troll Ajuda disponibiliza um tópico fixo com uma lista de produtos (não só para alimentação) livres de crueldade animal e oferece sempre diversas dicas para iniciantes e "veteranos";

Veganismo é um dos maiores grupos sobre o tema no Facebook, com quase 50 mil membros sempre compartilhando experiências e tirando dúvidas;

Veganismo Popular desmitifica a ideia de que veganismo é caro. É perfeitamente viável seguir uma alimentação diária sem crueldade animal e sem maltratar o bolso;

Musculação Vegana é voltado para os praticantes de atividades físicas. Nele, você pode ver como é preconceituosa e errada a ideia que algumas pessoas tentam propagar, de que vegetarianos estritos são fracos fisicamente (muito pelo contrário, são mais fortes e saudáveis). O grupo oferece diversas dicas de alimentação e suplementação vegana.

Existem ainda sites e blogues com deliciosas receitas veganas, simples e baratas de fazer. Estes são alguns: 




Viewganas (canal do YouTube especializado em versões veganas de receitas tradicionais com carne) 

Já a Revista dos Vegetarianos é uma publicação mensal (impressa e on-line) com excelente conteúdo que vai bem além de receitas, focando a saúde como um todo. 

Mapa Vegano lista diversos estabelecimentos em todo o Brasil, abrangendo produtos e serviços de alimentos e bebidas, higiene e beleza, roupas e acessórios, ONGs e outros. 

E para dar uma força aos iniciantes, o Mercy for Animals Brasil disponibiliza um Guia Vegetariano gratuito em seu site. Nele, você encontra diversas informações que podem norteá-lo no começo de uma nova vida. O Desafio 21 Dias Sem Carne também pode ser uma boa forma de você começar - e descobrir que consegue abolir definitivamente os animais do seu cardápio.

Mas já saiba desde o começo que abraçar o veganismo é uma mudança e tanto, que fará um imenso bem para você, para os animais e para o planeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário