O que as pessoas que ‘’só comem peixe’’ ainda precisam saber


Peixes são inteligentes e sentem dor

Cientistas no mundo todo já comprovaram que os peixes não apenas sentem dor como têm consciência do sofrimento. Os peixes têm capacidade inclusive de sentir prazer de forma semelhante a cães, gatos e outros animais.

Peixes têm uma série de habilidades, como a capacidade de aprender uns com os outros, reconhecer outros peixes com que já tiveram contato prévio, compreender sua posição em hierarquias sociais e se localizar em espaços diferentes.

Os peixes dos oceanos estão à beira da extinção

Isso pode soar estranho para os brasileiros, acostumados a litorais abundantes e cidades cercadas pelo mar, mas o consumo de peixe no mundo é responsável pela destruição de ecossistemas aquáticos vitais e está causando danos irreversíveis ao ecossistema marinho. 

Em pescas industriais, as que mais matam peixes para consumo, não apenas os peixes-alvo são pegos pelas enormes redes, mas também baleias, golfinhos, tubarões e muitos outros animais até mesmo mais inteligentes que cachorros. Se o consumo de peixe não cair drasticamente, estima-se que esses animais sejam extintos dos oceanos até 2050.

As fazendas de peixe são cruéis e imundas

Para dar conta de atender à demanda por carne de peixe pela população que ainda não é vegetariana, as fazendas de peixe estão se tornando cada vez mais comuns. A consequência disso são fazendas lotadas de peixes que mal conseguem nadar em águas sujas e contaminadas, uma realidade comparável às situações de confinamento de galinhas e porcos pela indústria da carne.

Segundo a Bloomberg, "pela primeira vez na história, as pessoas estão comendo mais peixe de fazendas do que de mar aberto". Em 2010, a Mercy for Animals norte-americana conduziu uma investigação em uma dessas fazendas. Confira aqui (em inglês).

Peixes são contaminados com salmonela, mercúrio e outras substâncias tóxicas

Segundo a Food and Drug Administration (FDA), a agência reguladora de alimentos nos EUA, 27% dos peixes importados da China são contaminados com micróbios e salmonela. E o Brasil se tornou um grande importador de peixes da China nos últimos anos.

Peixe não é um alimento saudável

De alguma forma, quando alguém fala "coma menos carne", muita gente entende isso como "coma mais peixe". Ao contrário do que muitos pensam, carne de peixe não é saudável. Assim como carne de frango e porco, a carne de peixe é cheia de gordura saturada e colesterol e totalmente isenta de fibras (fundamentais para o bom funcionamento da nossa digestão).

Compare no vídeo abaixo peixes em liberdade e peixes em sofrimento.


Felizmente, você não precisa comer peixe para obter ômega 3. Boas fontes vegetais são linhaça, chia, vegetais verde-escuros (couve, espinafre, rúcula, escarola etc.), nozes, algas e óleo de cânhamo.

A melhor forma de ajudar a acabar com o sofrimento desses animais e beneficiar nossa saúde é mantendo os peixes longe do nosso prato*. 


Foto: Reprodução


NOTAS DA NATUREZA EM FORMA:


*2. Animais não são alimento, nenhum deles. Eles não são comida nem escravos dos humanos. Sentem como todos nós e por isso merecem a vida e a liberdade. A alimentação vegetariana estrita, sem carne de qualquer tipo ou derivados (laticínios, ovos, mel), já está provada como sendo a mais saudável para os humanos. Quem opta pelo veganismo (que engloba não somente a dieta vegetariana estrita, como também o não uso de roupas e acessórios de couro, lã, pele e seda, assim como o boicote a "atrações" que exploram os animais, como zoológicos, circos e aquários, e a empresas que fazem testes em animais) está fazendo um bem pelos animais e para sua própria saúde e vida. E não é difícil nem caro. Quer uma ajuda para começar a parar de comer carne? O primeiro passo é a informação. Aprenda com quem já vive esse estilo de vida: pergunte, pesquise. Use as redes sociais para expandir seu conhecimento sobre vários assuntos, inclusive esse, que é vital para você e um imensurável número de vidas inocentes. Há diversos grupos sobre o tema no Facebook. Listamos abaixo alguns deles:

Troll Ajuda disponibiliza um tópico fixo com uma lista de produtos (não só para alimentação) livres de crueldade animal e oferece sempre diversas dicas para iniciantes e "veteranos";

Veganismo é um dos maiores grupos sobre o tema no Facebook, com quase 50 mil membros sempre compartilhando experiências e tirando dúvidas;

Veganismo Popular desmitifica a ideia de que veganismo é caro. É perfeitamente viável seguir uma alimentação diária sem crueldade animal e sem maltratar o bolso;

Musculação Vegana é voltado para os praticantes de atividades físicas. Nele, você pode ver como é preconceituosa e errada a ideia que algumas pessoas tentam propagar, de que vegetarianos estritos são fracos fisicamente (muito pelo contrário, são mais fortes e saudáveis). O grupo oferece diversas dicas de alimentação e suplementação vegana.

Existem ainda sites e blogues com deliciosas receitas veganas, simples e baratas de fazer. Estes são alguns: 




Viewganas (canal do YouTube especializado em versões veganas de receitas tradicionais com carne) 

Já a Revista dos Vegetarianos é uma publicação mensal (impressa e on-line) com excelente conteúdo que vai bem além de receitas, focando a saúde como um todo. 

Mapa Vegano lista diversos estabelecimentos em todo o Brasil, abrangendo produtos e serviços de alimentos e bebidas, higiene e beleza, roupas e acessórios, ONGs e outros. 

E para dar uma força aos iniciantes, o Mercy for Animals Brasil disponibiliza um Guia Vegetariano gratuito em seu site. Nele, você encontra diversas informações que podem norteá-lo no começo de uma nova vida. O Desafio 21 Dias Sem Carne também pode ser uma boa forma de você começar - e descobrir que consegue abolir definitivamente os animais do seu cardápio.

Mas já saiba desde o começo que abraçar o veganismo é uma mudança e tanto, que fará um imenso bem para você, para os animais e para o planeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário