Galinhas doentes vivem amontoadas em meio a cadáveres e morrem de sede em granjas


A empresa inglesa Marks & Spencer (M&S) se vangloria da forma como suas galinhas são criadas em "ótimas" condições. Porém fotografias das aves criadas para o "setor premium" da varejista denunciam uma realidade muito diferente. Ativistas pelos direitos animais mostraram que elas são mantidas em condições horríveis, amontoadas em um galpão vivendo em meio a cadáveres.

Imagens e um vídeo secreto das condições das galinhas foram capturados em duas granjas fornecedoras da M&S - a Wild Rose Farm, em Long Stratton, Norfolk, e a Hook2Sisters Farm, em Fen Drayton, em Cambridgeshire (ambas na Inglaterra).

Ativistas foram ao local depois de receber uma denúncia e ficaram chocados com o que encontraram. Todas as galinhas seriam vendidas pela Oakham Chicken.

"Essas imagens levantam sérias dúvidas sobre os rótulos de 'elevado bem-estar'* da Marks & Spencer", declarou a organização PETA Reino Unido. "Elas revelam galinhas vivas espremidas entre cadáveres podres que mal conseguem abrir suas asas, apesar da afirmação da Marks & Spencer de que fornece aos animais um ambiente enriquecido. Além disso, as aves estressadas são vistas lutando para se levantar, o que significa que podem ter dificuldade até em beber água - um problema comum para animais criados para crescer tão rapidamente que ficam aleijados, apesar da alegação da empresa de que os animais têm acesso constante a alimentos e água", acrescentou.


A Marks & Spencer disse que estava suspendendo o fornecimento das fazendas enquanto as investigava. "As condições excruciantes e aterrorizantes suportadas por essas galinhas fornecidas à Marks & Spencer mostram que não importa a marca que você compra ou qual etiqueta você coloca nela: a carne é resultado do sofrimento", afirmou a diretora da PETA, Elisa Allen.

Em seu site, a Marks & Spencer se orgulha de que todas as suas galinhas (vendidas por £ 9 a cada 2,4 kg na Oakham) são criadas em fazendas especialmente selecionadas, conhecidas e auditadas.


A publicidade diz: "Nossa rastreabilidade rigorosa significa que podemos rastrear cada ave de volta para as fazendas onde foram criadas". As aves vivem "com ótima saúde e bem-estar", diz-se, "em ambiente controlado", onde "são alojadas em palha ou aparas de madeira e têm acesso constante a alimentos e água". A empresa alega ainda que "o ambiente é enriquecido para incentivar o movimento e a atividade das aves".

"Estamos muito decepcionados em ver as imagens e levamos essa questão muito a sério. Como uma ação imediata, suspendemos o fornecimento dessas fazendas enquanto investigamos", declarou a varejista.

Essas aves foram obrigadas a suportar abusos terríveis durante todas as suas vidas, mas é importante ressaltar que, independentemente das condições dos animais explorados pela indústria da carne, o sofrimento e as mortes continuam. O ativismo deve lutar pelo fim desse horror em vez de se empenhar em obter medidas bem-estaristas que contribuem com sua perpetuação.

Veja o vídeo.





NOTAS DA NATUREZA EM FORMA:

1. *Assim como é dito no último parágrafo do texto acima, as medidas bem-estaristas declaradas pela M&S não reduzem em nada o sofrimento e dor impingidos aos animais. Esses argumentos são usados pela indústria da carne (não só de galinhas, mas também de bois e vacas, porcos etc.) como forma de fazer o consumidor acreditar que está comendo um animal que teve uma vida com qualidade, o que está muito longe de ser verdade - leia mais aqui

Outra falácia muito empregada por eles é o "abate humanitário".

2. Animais não são alimento, nenhum deles. Eles não são comida nem escravos dos humanos. Sentem como todos nós e por isso merecem a vida e a liberdade. A alimentação vegetariana estrita, sem carne de qualquer tipo ou derivados (laticínios, ovos, mel), já está provada como sendo a mais saudável para os humanos. Quem opta pelo veganismo (que engloba não somente a dieta vegetariana estrita, como também o não uso de roupas e acessórios de couro, lã, pele e seda, assim como o boicote a "atrações" que exploram os animais, como zoológicos, circos e aquários, e a empresas que fazem testes em animais) está fazendo um bem pelos animais e para sua própria saúde e vida. E não é difícil nem caro. Quer uma ajuda para começar a parar de comer carne? O primeiro passo é a informação. Aprenda com quem já vive esse estilo de vida: pergunte, pesquise. Use as redes sociais para expandir seu conhecimento sobre vários assuntos, inclusive esse, que é vital para você e um imensurável número de vidas inocentes. Há diversos grupos sobre o tema no Facebook. Listamos abaixo alguns deles:

Troll Ajuda disponibiliza um tópico fixo com uma lista de produtos (não só para alimentação) livres de crueldade animal e oferece sempre diversas dicas para iniciantes e "veteranos";

Veganismo é um dos maiores grupos sobre o tema no Facebook, com quase 50 mil membros sempre compartilhando experiências e tirando dúvidas;

Veganismo Popular desmitifica a ideia de que veganismo é caro. É perfeitamente viável seguir uma alimentação diária sem crueldade animal e sem maltratar o bolso;

Musculação Vegana é voltado para os praticantes de atividades físicas. Nele, você pode ver como é preconceituosa e errada a ideia que algumas pessoas tentam propagar, de que vegetarianos estritos são fracos fisicamente (muito pelo contrário, são mais fortes e saudáveis). O grupo oferece diversas dicas de alimentação e suplementação vegana.

Existem ainda sites e blogues com deliciosas receitas veganas, simples e baratas de fazer. Estes são alguns: 




Viewganas (canal do YouTube especializado em versões veganas de receitas tradicionais com carne) 

Já a Revista dos Vegetarianos é uma publicação mensal (impressa e on-line) com excelente conteúdo que vai bem além de receitas, focando a saúde como um todo. 

Mapa Vegano lista diversos estabelecimentos em todo o Brasil, abrangendo produtos e serviços de alimentos e bebidas, higiene e beleza, roupas e acessórios, ONGs e outros. 

E para dar uma força aos iniciantes, o Mercy for Animals Brasil disponibiliza um Guia Vegetariano gratuito em seu site. Nele, você encontra diversas informações que podem norteá-lo no começo de uma nova vida. O Desafio 21 Dias Sem Carne também pode ser uma boa forma de você começar - e descobrir que consegue abolir definitivamente os animais do seu cardápio.

Mas já saiba desde o começo que abraçar o veganismo é uma mudança e tanto, que fará um imenso bem para você, para os animais e para o planeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário