Sete práticas que mostram que a indústria da carne é como um filme de terror

1. Confinamento extremo



Os animais explorados pela indústria vivem confinados desde o momento de seu nascimento até o último dia de vida, quando muitos deles veem a luz do sol pela primeira e última vez, a caminho do matadouro.

2. Trituradores




Os pintinhos machos, por não terem utilidade para a indústria do ovo, são mortos assim que seu sexo é determinado. São triturados vivos ou simplesmente descartados em um grande saco de lixo, onde morrem por asfixia.


3. Extração de dentes e testículos sem anestesia


Porquinhos são castrados e têm seus dentes arrancados (para evitar que venham a se ferir devido ao alto índice de estresse) sem qualquer anestesia.


4. Alimentação forçada




Os patos e gansos criados para a produção de foie gras são alimentados à força, por meio de tubos injetados em sua garganta. Essa é uma das práticas mais insanas e cruéis que já inventaram.


5. Mortes violentas e prematuras



Porquinhos que nascem com alguma deficiência, ou que não crescem rápido o suficiente para que sejam rentáveis para a indústria, são atirados de cabeça contra o concreto. Essa prática é considerada uma forma aceitável de "eutanásia".


6. Inseminação artificial permanente




Na indústria do leite, as vacas são mantidas continuamente prenhas durante toda a vida, para que produzam leite incessantemente. Para que o leite vá parar no supermercado, seus filhotes são proibidos de bebê-lo e afastados da mãe logo no primeiro dia. O sofrimento tanto da mãe quanto do bezerro é indescritível. Os machos são vendidos para a indústria de vitela (saiba mais aqui).


7. Morte cruel




O assassinato de cada animal é absolutamente doloroso, cruel e desnecessário.


Fonte: Mercy for Animals Brasil



NOTAS DA NATUREZA EM FORMA:

1. Leia também: Filme de terror vegano e feminista coloca mulheres no lugar de vacas para denunciar a crueldade da indústria do leite.


2. Animais não são alimento, nenhum deles. Eles não são comida nem escravos dos humanos. Sentem como todos nós e por isso merecem a vida e a liberdade. A alimentação vegetariana estrita, sem carne de qualquer tipo ou derivados (laticínios, ovos, mel), já está provada como sendo a mais saudável para os humanos. Quem opta pelo veganismo (que engloba não somente a dieta vegetariana estrita, como também o não uso de roupas e acessórios de couro, lã, pele e seda, assim como o boicote a "atrações" que exploram os animais, como zoológicos, circos e aquários, e a empresas que fazem testes em animais) está fazendo um bem pelos animais e para sua própria saúde e vida. E não é difícil nem caro. Quer uma ajuda para começar a parar de comer carne? O primeiro passo é a informação. Aprenda com quem já vive esse estilo de vida: pergunte, pesquise. Use as redes sociais para expandir seu conhecimento sobre vários assuntos, inclusive esse, que é vital para você e um imensurável número de vidas inocentes. Há diversos grupos sobre o tema no Facebook. Listamos abaixo alguns deles:


Troll Ajuda disponibiliza um tópico fixo com uma lista de produtos (não só para alimentação) livres de crueldade animal e oferece sempre diversas dicas para iniciantes e "veteranos";


Veganismo é um dos maiores grupos sobre o tema no Facebook, com quase 50 mil membros sempre compartilhando experiências e tirando dúvidas; 


Veganismo Popular desmitifica a ideia de que veganismo é caro. É perfeitamente viável seguir uma alimentação diária sem crueldade animal e sem maltratar o bolso;

- Musculação Vegana é voltado para os praticantes de atividades físicas. Nele, você pode ver como é preconceituosa e errada a ideia que algumas pessoas tentam propagar, de que vegetarianos estritos são fracos fisicamente (muito pelo contrário, são mais fortes e saudáveis). O grupo oferece diversas dicas de alimentação e suplementação vegana.

Existem ainda sites e blogues com deliciosas receitas veganas, fáceis e baratas de fazer. Estes são alguns:

- Veganana

Viewganas (canal do YouTube especializado em versões veganas de receitas tradicionais com carne)

Já a Revista dos Vegetarianos é uma publicação mensal (impressa e online) com excelente conteúdo que vai bem além de receitas, focando a saúde como um todo.

O Mapa Vegano lista diversos estabelecimentos em todo o Brasil, abrangendo produtos e serviços de alimentos e bebidas, higiene e beleza, roupas e acessórios, ONGs e outros.

E para dar uma força aos iniciantes, o Escolha Veg / Mercy for Animals Brasil disponibiliza um Guia Vegetariano gratuito em seu site. Nele, você encontra diversas informações que podem norteá-lo no começo de uma nova vida. O Desafio 21 Dias Sem Carne também pode ser uma boa forma de você começar - e descobrir que consegue abolir definitivamente os animais do seu cardápio.

Mas já saiba desde o começo que abraçar o veganismo é uma mudança e tanto, que fará um imenso bem para você, para os animais e para o planeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário