Veganos desenvolvem receitas para atrair adeptos

Flavio Giusti ensina receitas no canal VegetariRANGO, no YouTube
(Foto: Ricardo Gouveia / CBN)



Revolução do Garfo, série da Rádio CBN sobre o veganismo

Escute o programa aqui.


5. Veganos desenvolvem receitas para atrair adeptos

Quem é vegano costuma se preocupar para não ser um incômodo na casa dos outros. Eles dizem que os anfitriões nunca sabem o que oferecer ou cozinhar nessas horas. Mas os veganos alegam que todo mundo tem comida vegana em casa: pão, arroz, feijão, farofa, batata, além da salada, claro.

Se quiserem preparar algo mais sofisticado, existem muitas receitas fáceis. Isso é o que conta a psicóloga Vivianne Russo. Ela foi ovolactovegetariana por 10 anos, não comia nenhum tipo de carne, mas ainda não descartava ovos, leite e derivados. E quando virou vegana, sabia que não poderia mais comer um monte de receitas. E foi aí de fato que ela descobriu um dom para a culinária.

"Pensando nessas versões de coisas que eu queria comer, e que não eram veganas, eu comecei a cozinhar. Eu tinha vontade de comer uma lasanha, mas não dava para comprar uma lasanha pronta. Então falei: vou fazer minha própria lasanha. E deixou de ser um mal, porque eu tive tantos ganhos em começar a cozinhar que isso acabou se tornando um benefício muito grande", explica a psicóloga.

Vivianne é uma das mais de 140 mil pessoas no grupo Ogros Veganos, do Facebook. Os usuários trocam receitas estritamente vegetarianas e dão dicas sobre novidades do mundo vegano*. O grupo foi fundado em 2014 pelo fisiculturista Paulo Victor Guimarães, o Paru Vegan, que parou de comer carne há 15 anos. Quando montou o grupo, ele queria mostrar que a vida vegana pode ser levada sem tantas dificuldades, com algumas mudanças de hábito.

"Com o passar do tempo, a gente já recebeu vários depoimentos de pessoas mostrando as possibilidades da culinária vegana, com qualidade e baixo custo. São vários paradigmas acerca do veganismo que vão sendo quebrados a cada postagem. Uma função do Ogros Veganos é isso, mostrar que a culinária é uma porta de acesso para o veganismo", afirma Paru Vegan.

Outro que usa a culinária como forma de atrair pessoas para o veganismo é o ator Flavio Giusti, do canal VegetariRANGO, no YouTube. Ele virou vegetariano em 1993 e de lá para cá é que aprendeu a cozinhar como maneira de convencer os outros de que não é difícil largar a carne.

"É uma forma de mostrar para as pessoas – uma questão de honra mesmo – que elas não estão entendendo o que é uma comida vegetariana, vegana e bacana. Aí tive que tirar da manga, como um mágico, a culinária. É uma forma também de expor amor para as pessoas; culinária é amor", acredita o ator.

Ainda adolescente, Giusti fez o que muitos vegetarianos fazem assim que adotam a dieta nova: se tornou um ativista e falava sobre a causa sempre que tinha uma oportunidade. Chegou até a comprar espaço em um outdoor para mostrar imagens de animais mortos em abatedouros. Só que hoje pensa diferente.

"No começo, eu achava que a gente tinha que mostrar bichos mortos, falar do sofrimento dos animais. Mas hoje eu penso diferente. Eu vejo que não precisa falar nada. Faz um prato bacana e a pessoa vai dizer 'que delícia, isso é vegetariano? Então assim também posso ser vegetariano'. E você passa a mostrar esse mundo colorido, esse mundo bacana."

O veganismo exclui um monte de pratos que podem ser os favoritos de muita gente: lasanhas, diversos outros tipos de massas, salgadinhos de festas, além do chocolate. Mas as receitas podem ser adaptadas e quem é vegano faz questão de surpreender os outros com sabores novos e sem nada de origem animal.

Fonte: Rádio CBN


NOTAS DA NATUREZA EM FORMA:

1. *Saiba a diferença entre vegetarianos, vegetarianos estritos e veganos aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário