7 dicas para levar seu animal nas viagens de carro de forma segura e confortável

    Pela liberdade e praticidade, o carro costuma ser o meio de transporte mais recomendado
(Foto: iStockphoto)



1. Aquecimento

Para começar, é importante que o animal de estimação esteja acostumado a andar de carro. Se esse não for o caso, vale prepará-lo para a viagem semanas antes. Voltas curtas pelo bairro já ajudam o animal a se sentir mais familiarizado com a experiência.

2. Gasto de energia 

Outra dica é cansar o animal antes da viagem - isso vale principalmente para os hiperativos. Dar algumas voltinhas de coleira pelo quarteirão pode ajudá-los a gastar energia. Dessa maneira, ele vai ficar mais calmo durante a viagem, quem sabe até dormir.

3. Alimentação na medida certa

Em viagens de até 12 horas, os animais não devem ser alimentados nas três horas que antecedem a partida nem durante o trajeto, para evitar enjoos. E ainda que o bichinho esteja acostumado com a estrada e não sofra de náuseas e vômitos, a recomendação é oferecer uma quantidade menor do que a habitual de alimento, antes da viagem, até para não estimular a defecação. Então, quando chegarem ao destino, seu amigo poderá ser convidado a terminar sua refeição, já devidamente instalado.

4. Transporte seguro

Os animais não podem viajar soltos no carro. No Código de Trânsito Brasileiro, não há nenhuma especificação sobre o cinto, porém, para garantir a segurança de todos no veículo, é recomendável tomar alguns cuidados para eles serem melhor acomodados. No mercado, já existem cintos de seguranças e cadeiras e caixas transportadoras próprias para todos os tipos de animais.

5. Temperatura amena

Durante o trajeto, o tutor também deverá se preocupar em garantir que a temperatura dentro do carro seja agradável, de forma que o animal não receba luz direta do sol e conte com boa ventilação. Ar-condicionado é bem-vindo, desde que esteja numa temperatura ambiente.

6. Paradas estratégicas 

Em trajetos muito longos, é importante parar para descansar, oferecer água e dar uma volta na rua com o animal. Mas é preciso tomar cuidado com a quantidade de água oferecida, pois o excesso pode causar indisposição.

7. Identificação 

Por último e não menos importante, sempre coloque uma placa de identificação junto à coleira do animal. Caso haja algum imprevisto, ele estará devidamente identificado e facilmente será encontrado.

Fonte: Viagem Livre


NOTAS DA NATUREZA EM FORMA:

1. As dicas acima são para os cães. Quanto aos gatos, o ideal é que permaneçam em casa, onde têm segurança e não irão estranhar o novo ambiente. Peça para alguém ir até sua casa duas ou três vezes por dia para trocar a bandeja e cuidar da alimentação.

2. A última dica vale não somente para viagens, mas para todos os dias na vida do cachorro. Leia mais sobre identificação animal aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário