Dois lados do Vietnã

O Vietnã esteve recentemente nas notícias da causa animal por duas vezes. A primeira matéria que reproduzimos revela uma exploração lamentável feita por seres humanos que ainda acham que animais são produtos. Já a segunda é uma boa notícia. 

Leia.

ONG denuncia morte cruel de crocodilos
para virar Louis Vuitton



A organização norte-americana pelos direitos dos animais PETA denunciou na última quinta-feira (22/12/2016) que milhares de crocodilos foram cruelmente mortos em fazendas do Vietnã que fornecem peles à matriz da grife Louis Vuitton, a LVMH.

"As peles desses crocodilos eram usadas para fazer bolsas de couro de luxo, pastas e outros artigos vendidos ao redor do mundo", disse uma das diretoras da PETA, Danielle Katz, em comunicado.

Um vídeo chocante publicado no site da entidade mostra trabalhadores de um desses criadouros abrindo a cabeça dos animais ainda vivos. Depois, eles são mortos com uma vara de metal introduzida pelo orifício que atravessa o corpo através da espinha dorsal. O filme, de pouco mais de três minutos, do "custo oculto" da moda também incluiu declarações anônimas de um funcionário da fazenda que disse que "às vezes" eles esfolam os crocodilos ainda vivos e que a agonia até morrer pode levar até cinco horas.

A organização afirmou que um especialista em répteis foi à fazenda e afirmou que os animais ficam confinados por 15 meses em tanques minúsculos e péssimas condições para um crocodilo de grande porte.

A PETA destacou que esse "exótico mercado de peles" do Vietnã exporta, aproximadamente, 30 mil couros de crocodilo por ano, que, segundo eles, vão parar em fábricas da Louis Vuitton e de "outras marcas". O grupo ainda lembrou que já fez outras denúncias semelhantes em três continentes e que o sistema é "sempre o mesmo".

Veja o vídeo, em inglês.




Fonte: Terra



Veganismo se torna cada vez mais popular no Vietnã

      Foto: Clearly Veg / Reprodução


O Vietnam News revelou um recente aumento das opções de alimentos vegetarianos e principalmente veganos no Vietnã nos últimos anos.

"Com a abundância de deliciosos legumes, frutas e raízes, o Vietnã tem todas as condições para atender veganos. Todas as principais cidades, incluindo a capital, têm muitos restaurantes que servem comida vegana e o número deles está aumentando todos os dias. As pessoas também escolhem uma dieta baseada em vegetais por razões de saúde e são impulsionadas por questões ambientais", disse o veículo.

O autor da reportagem, Bạch Liên, fala sobre alguns alimentos veganos e vegetarianos disponíveis: "Além de tofu, os feijões de soja, cozidos no vapor e fritos, se prestam a tương đậu nành (pasta de soja), chao (tofu fermentado), chả luạ chay (presunto vietnamita vegetariano) e uma grande variedade de outros molhos e pratos. Veganos também podem encontrar no Vietnã muitos pratos que lembram aqueles feitos com carne".

As opções veganas se estendem além dos restaurantes e é possível também encontrá-las na comida de rua. De acordo com Liên, a maior cidade do Vietnã, Saigon, tem "trechos inteiros de uma rua ou beco que servem exclusivamente comida vegetariana".

Já Chay Xóm Giá possui 16 barracas que "vendem comida vegetariana a preços baratos" e, embora "comida vegetariana tenha chegado tarde" na capital, Hanói, ainda há "dúzias de lugares" que servem alimentos veganos, de acordo com o Clearly Veg.

Fonte: Anda - Agência de Notícias de Direitos Animais 

Nenhum comentário:

Postar um comentário