Estreia de filme pode aumentar caça a peixes-palhaço com cianureto


Com Procurando Nemo, mais de 1 milhão de peixes foram capturados (Foto: Divulgação)



Muitos dos peixes-palhaço presos em aquários são capturados com cianureto, alertam pesquisadores, que também denunciam o perigo que essa prática tóxica representa para os corais.

A estreia de Procurando Dory, sequência de Procurando Nemo (há duas semanas nos EUA e amanhã no Brasil), representa um grave perigo não somente para a Dory como para Nemo, pois aumentará também a venda dos peixes-palhaço e sua pesca, que utiliza veneno com cianureto, conforme denuncia um relatório da ONG norte-americana For the Fishes.

Depois do primeiro filme da franquia, mais de um milhão de peixes-palhaço já foram capturados de recifes tropicais, diz Craig Downs, do Laboratório Ambiental Haereticus, na Virginia (EUA), instituto de pesquisa que elaborou o relatório junto com a For the Fishes.

Uma das formas mais comuns - apesar de ilegal - de capturar esses peixinhos coloridos é usando cianureto. "Para pegá-los, você coloca cianureto no peixe, ou ele vai para essa nuvem de cianureto e fica atordoado", afirma Downs.

Mais da metade dos aquários de água salgada comprada pelos pesquisadores em lojas de animais deu positivo para teste de cianureto, segundo o relatório. "Os resultados seriam similares em qualquer outro país, já que a maioria dos peixes de aquário provém do mesmo fornecedor", completa Downs.

Segundo ele, no ano que vem serão realizados testes em lojas da Europa. A equipe aplicou o teste em mais de 100 peixes, incluindo os cirurgiões-patela, como a Dory, dos quais cerca de 300 mil exemplares são vendidos todo ano, segundo um informe recente. Os peixes azuis são vendidos nos aquários por até US$ 170 o exemplar, segundo Downs.

"Todos os peixes como Dory ou Nemo que eu comprei têm - salvo um - altos níveis de resíduos de veneno", reforça Downs, acrescentando que eles "não sobreviveram mais de nove dias depois da compra para a pesquisa".

Destruindo recifes

A prática da pesca com cianureto é devastadora não somente para os peixes, mas também para as barreiras de coral de onde provêm esses bichinhos popularizados pela Pixar e Disney.

"A pesca com cianureto é muito destrutiva para os recifes de coral, que atualmente sofrem os estragos da mudança climática. Em todo o Pacífico e Índico, os corais estão sofrendo branqueamento", adverte Downs. "Um coral nesse estado tem a possibilidade de se recuperar, se não houver outro fator poluente em seu entorno. Mas se você joga uma nuvem de cianureto sobre um recife para atordoar todos os peixes e o coral está branqueando, o recife morre. Todo o coral vai morrer."

Os peixes-palhaço não estão atualmente sob risco de extinção, mas, "provavelmente em uns 50 anos, haverá tão poucos recifes que a maioria de seus peixes provavelmente estará na lista de espécies ameaçadas", alerta o pesquisador.


Fonte: G1


NOTA DA NATUREZA EM FORMA:

Peixes não nasceram para viver em aquários, assim como pássaros não nasceram para viver em gaiolas, animais silvestres não nasceram para viver em jaulas, cachorros não nasceram para viver acorrentados etc. etc. A liberdade é direito de todos os animais, sem exceção.

Peixes não são comida nem animais de estimação. Aquarismo não é hobby, é exploração animal, desde os que as pessoas têm em casa até os grandes que são usados para entretenimento e cobram ingressos para serem visitados. Por isso, não tenha aquário em casa nem frequente aquários, "atração" similar aos zoológicos - peixes devem viver nos mares, rios e lagos. 

Procurando Dory estreia amanhã no Brasil. E já sabemos de alguns estabelecimentos oportunistas que estão promovendo exposições de peixes pegando carona no filme. Não compactue com isso. Por que se afeiçoar ao Nemo e à Dory e ser cúmplice de suas capturas? Ambos os filmes deixam clara a busca pela liberdade desses animais.

Muitas pessoas usam o mito da memória curta (três, cinco segundos) dos peixes para justificar seu cativeiro, afinal, assim cada volta no aquário seria para eles toda uma vida diferente e nova. Mas isso não é verdade. Leia aqui.

Seja amigo das Dories e Nemos reais. Não seja cúmplice de sua captura e exploração. Não tenha aquário em casa e nunca frequente aquários.



    Foto: Pixabay

Nenhum comentário:

Postar um comentário