Alimentos que seu cãozinho NÃO deve comer!

Fique atento aos alimentos que não podem ser ingeridos. Fonte: Flickr.
Fique atento aos alimentos que não podem ser ingeridos. Fonte: Flickr.

É bem difícil não mimar nossos melhores amigos de vez em quando não é mesmo? Além da ração, fazemos exceções e damos um pedaço de carne aqui, um outro petisquinho ali e por ai vai. No entanto, é preciso saber que nem todo o tipo de alimento pode ser ingerido pelos cães justamente por serem tóxicos.




Por isso, preste bastante atenção na lista abaixo para não cometer nenhum erro e prejudicar a saúde do seu melhor amigo. Lembre-se também que a ração é o alimento mais adequado para o seu pet. Mas um mimo de vez em quando, não faz mal algum.




Chocolate

Esse é um dos mais conhecidos alimentos que jamais devem entrar na boca de cachorros. O que acontece é que o chocolate possui uma substância muito tóxica para os cães conhecida como Teobromina.
Quanto mais escuro o chocolate, maior o nível dessa substância. Em outras palavras, chocolate não passa de um veneno para nossos melhores amigos. No entanto os sintomas só aparecem se o cão ingeriu mais de 45mg por quilo de peso.
Outro aviso importante, uma vez ingerida essa quantidade, não há medicamento ou tratamento que reverta a overdose de Teobromina. Por isso, nada de chocolate.




Café, chá e refrigerantes de cola

Muita cafeína pode ser fatal para o seu melhor amigo. Se ele ingerir mais de 63 mg por quilo de peso, é melhor levá-lo a um veterinário. Rápido.
Além disso o café contém um componente chamado Xantina que pode causa danos no sistema nervoso e urinário do seu cão além de ser um estimulante cardíaco.



Abacate

Essa fruta possui uma substância chamada Persina, ela não é fatal, mas causa desarranjo gastro-intestinal e as consequências não são as mais agradáveis.




Cebola e alho

Pode causar anemia, icterícia e sangue na urina. Isso se dá porque esses alimentos possuem Dissulfeto de N-Propril que altera a hemoglobina e destrói os glóbulos vermelhos no sangue. Pode ser fatal se não receber tratamento. Caso o diagnóstico seja feito, a única maneira de reverter o quadro é através de uma transfusão de sangue.




Uva e uva-passa

Dar uvas para o seu cachorro não apresenta tanto risco quanto dar chocolate. No entanto, não exagere na quantidade. Existem casos de cães que morreram por reações tóxicas advindas da ingestão de grandes quantidades de uvas. Não conseguiram identificar que substância da fruta causa a intoxicação, contudo, é responsável por causar problemas renais no cão.



Macadâmia

A ingestão dessa noz raramente causa o óbito do cão, no entanto seus sintomas (Vômito, tremores, dores abdominais, confusão mental e problemas nas juntas) não são nada agradáveis.



Pele de batata e batata

Não há problema algum em dar um pedaço de batata crua ou da pele para o seu cão comer, desde que a mesma não esteja verde. Caso o contrário, ela possui uma substância chamada Solanina, que pode ser tóxica mesmo se ingerida em pequenas quantidades.



Massa crua de pão e bolo

O fermento dentro da massa pode crescer dentro do estômago do cão causando dores fortes e no pior dos casos, ruptura do intestino.



Doces dietéticos

Se o produto tem Xilitol então nem pense em deixá-los perto do seu pet. Essa substância pode causar danos hepáticos em cães sensíveis e pode até matá-los. Por isso, nada de balinhas e biscotinhos dietéticos.



Comidas gordurosas

“Posso dar um pedaço de pizza pro meu cachorro?” Nem pensar! Os alimentos gordurosos, como a pizza, podem dar pancreatite no seu cãozinho e eventualmente matá-lo. Essas comidas causam um desarranjo gastro-intestinal muito severo nos cães.



Bebidas Alcoólicas

Na maioria das vezes as bebidas alcoólicas possuem sabor doce e isso é um prato cheio para os cães. Fique atento ao final de toda a festa para ver se não há nenhuma garrafa ou lata ainda cheia pelo lugar. Se seu cão ingerir o conteúdo, pode ter uma intoxicação séria e no pior do casos, até morrer.
Fique atento aos sintomas: Descoordenação, excitação, depressão, respiração lenta, urinar excessivamente e ataques cardíacos.



PetMag

Nenhum comentário:

Postar um comentário